UPDATE SEMANAL #2: SPACEX ABASTECE OS VEÍCULOS DO TERCEIRO VOO!

SpaceX Starship

A SpaceX montou novamente o conjunto de veículos que farão o terceiro voo do projeto Starship. O Superheavy B10 foi revertido da zona de fabricação para o Pad Orbital, enquanto o Ship 28 foi retirado da Plataforma Suborbital B, após um teste de rotação das turbobombas de seus motores na Segunda-feira, 26 de fevereiro.

Na noite do domingo, 03 de março, a empresa realizou um Ensaio Geral de Lançamento em Starbase, no sul do Texas, simulando todas as etapas que as equipes de suporte de lançamento realizarão no dia do voo de teste integrado, também conhecido como Integrated Flight Test (IFT).

O S28 e o Booster 10 foram carregados com 4.600 toneladas de oxigênio e metano líquido. A mistura dessas duas substâncias, conhecida como Metalox, é o que alimenta os motores Raptors instalados nos veículos.

Todo o teste de abastecimento durou apenas 45 minutos, uma redução substancial de 50% no tempo de carregamento, que antes levava 90 minutos (1h30). Toda essa rapidez se deve aos upgrades realizados no parque de armazenamento de combustível, que recebeu um monte de novos tanques, resfriadores, bombas, tubulações, etc.

Outros novos tanques de armazenamento criogênico estão sendo enviados para Starbase, com dois sendo enviados de Jacksonville com previsão de chegada na terça-feira, 5 de março.

Além de outros chegando através do navio de carga BBC Dolphin vindo de fora dos Estados Unidos. A última parada dele foi aqui no Brasil, no porto do Rio de Janeiro. A previsão de chegada é para segunda-feira, 04 de março.

A principal vantagem na redução do tempo de carregamento é quanto à cadência de lançamento do Starship, que pretende realizar inúmeros voos por dia a partir de diferentes plataformas. Outro benefício está relacionado à evaporação do combustível criogênico, em especial o metano líquido, que evapora rapidamente e impede que a SpaceX o recicle e o reutilize novamente em outro teste, criando uma grande logística de reabastecimento do parque de combustível por inúmeros caminhões tipo petroleiros.

Porém, todo benefício também tem suas desvantagens. Talvez não seja muito surpreendente, mas as bombas do local de armazenamento exigirão ainda mais manutenção, afinal, não há mecanismo que aguente bombear 2 toneladas de propelente criogênico por segundo sem manutenção.

Toda a contagem regressiva levou ao todo 60 minutos, até o acionamento do Sistema de Supressão de Incêndio e Detonação (Firex), 15 minutos após os veículos terem sido totalmente preenchidos. O fim das atividades foi marcado pelo acionamento do Dilúvio de Água, através de uma placa de aço cheia de furos, semelhante a um chuveiro, instalada na base do Pad Orbital.

Contudo, o marco importante do teste não significa que a SpaceX pode lançar o Starship. Ainda não existe uma data, que depende da aprovação da Administração Federal de Aviação (FAA), através de uma licença de lançamento modificada, que só será entregue após a SpaceX concluir todas as 17 mitigações que propôs quando entregou seu relatório final de investigação do acidente com o segundo voo do projeto. A leitura do relatório já foi concluída pela FAA.

Mas a SpaceX está empenhada em lançar o Starship ainda este mês e iniciar uma rápida campanha de voos em um intervalo de 1 mês. O veículo do quarto voo, o Starship 29, deixou o High Bay e foi movido para a plataforma B, no local de lançamento, onde deve realizar a campanha de ignição de seus motores.

Enquanto isso, na zona de fabricação, foram entregues a blindagem da seção de motores do Superheavy, possivelmente para o Booster 11. Essas placas funcionam como divisórias entre os 20 Raptors externos do foguete, para mitigar que um incêndio ou explosão no motor danifique os demais e, consequentemente, o veículo.

Falando em Raptor, a SpaceX levou um dos motores para um desfile na cidade de Brownsville, Texas, onde fica Starbase, em comemoração do Charro Days Fiesta 2024. O motor foi puxado por um Tesla Cybertruck pelos funcionários da SpaceX.

Essa relação amigável entre a comunidade e a empresa fortalece o apoio público para as suas atividades. Principalmente agora, que a SpaceX busca permissão junto ao Corpo de Engenheiros do Exército dos Estados Unidos, para construir uma nova Torre Orbital de Lançamento em Starbase.

Em outras atualizações, recentemente funcionários do Texas Parks and Wildlife estiveram no Complexo de Lançamento para recolher mais alguns detritos do primeiro voo de teste do Starship que voou em abril do ano passado. Esse processo está sendo feito aos poucos, para evitar causar perturbações aos habitats de animais ao longo do pantano em volta das instalações de lançamento.

Na zona de fabricação, o processo de revestimento do Starfactory continua. O prédio é usado para a fabricação de componentes do Starship e Superheavy, como seções de anéis e cones de nariz.

Esse foi o nosso update semanal, o Expansão continuará observando e relatando todas as atividades desse projeto que promete revolucionar ainda mais o nosso acesso ao espaço, indo ainda mais além, promete transformar dos humanos uma raça multiplanitária. Onde as estrelas poderão ser vistas além da atmosfera da Terra.

3 thoughts on “UPDATE SEMANAL #2: SPACEX ABASTECE OS VEÍCULOS DO TERCEIRO VOO!

    1. Muito obrigado, está sendo uma honra para mim redigir artigos para o blog do Expansão Astronauta.

  1. I just could not leave your web site before suggesting that I really enjoyed the standard information a person supply to your visitors Is gonna be again steadily in order to check up on new posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *