Encerrada investigação de acidente do segundo voo do Starship!

SpaceX Starship

Após uma extensa investigação liderada pela SpaceX e supervisionada pela Administração Federal de Aviação (FAA), juntamente com a participação da NASA e do Conselho Nacional de Transporte e Segurança dos Estados Unidos, foi concluído o relatório de acidente do segundo lançamento de teste do projeto Starship, que ocorreu em 18 de novembro de 2023.

Segundo a SpaceX, a causa raiz provável para a explosão do Superheavy B9 foi por conta de um bloqueio no filtro de fornecimento de oxigênio líquido aos motores, após a manobra de giro para retorno do Booster. Isso resultou na perda de pressão nas turbobombas de um dos 33 Raptors instalados no foguete, levando à falha do mesmo e, consequentemente, à perda do veículo.

Para evitar que esse problema voltasse a acontecer, mudanças de hardware foram implementadas dentro dos tanques de oxigênio líquido dos futuros propulsores para melhorar as capacidades de filtragem de propelente e aumentar a confiabilidade do Superheavy.

Outras ações incluem também a modelagem atualizada do sistema de controle do foguete, bem como a reavaliação das análises do motor com base em dados do 2° voo e algoritmos de controle atualizados.

Com o Ship 25 foi determinado que a causa provável de sua falha foi devido a um vazamento no compartimento de motores do veículo, ocorrido durante o despejo programado do oxigênio líquido, o que desencadeou incêndios, resultando na perda de comunicação entre os computadores de voo do veículo, levando ao desligamento comandado dos 6 Raptors e a ativação do Sistema de Terminação de Voo (FTS).

As ações corretivas identificadas para o Starship, incluem reprojetos de hardware do veículo, mudanças operacionais, atualizações de análise de inflamabilidade, instalação de proteção adicional contra incêndio e atualizações de orientação e modelagem.

Outras atualizações que estarão presentes no voo 3 incluem o Controle Vetorial de Empuxo Elétrico nos motores do Ship 28 (já presente no Superheavy), além de operações de abastecimento de mais rápidas para os veículos com a nova configuração do Parque de Armazenamento de Propelente Orbital.

O Sistema de Dilúvio de Água e outras atualizações do Pad Orbital feitas após o primeiro teste de voo do Starship tiveram o desempenho esperado, exigindo um trabalho mínimo pós-lançamento.

Apesar da falha, o Starship teve um desempenho excepcional, com o S25 atingindo uma altitude de aproximadamente 150 km a uma velocidade de aproximadamente 24.000 km/h, tornando-se o primeiro veículo Starship a alcançar o espaço.

Ao todo, 17 ações corretivas foram propostas pela SpaceX e aceitas pela FAA para garantir a segurança, confiabilidade e desempenho aprimorado das missões futuras do programa.

É importante destacar que o encerramento da investigação do acidente não sinaliza uma autorização imediata do próximo lançamento do Starship, mas nos deixa cada vez mais próximos. Contudo, isso dependerá da implementação bem-sucedida de todas as ações corretivas e da obtenção de uma modificação de licença de lançamento que atenda a todos os requisitos regulatórios aplicáveis.

A SpaceX disse em uma atualização em seu site que continua comprometida em construir um sistema de lançamento totalmente reutilizável, capaz de transportar uma variedade de cargas para órbitas terrestres, lunares e marcianas, enquanto busca constantemente melhorias por meio de uma abordagem de aprendizagem e de melhoria repetitiva após cada novo teste.

1 thought on “Encerrada investigação de acidente do segundo voo do Starship!

  1. This entrance is phenomenal. The splendid substance displays the maker’s dedication. I’m overwhelmed and anticipate more such astonishing posts.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *